Arquivo da tag: Possessed to Skate

ST Tour – Possessed to Skate

Seguimos na onda do clipe clássico que estreitou ainda mais as relações do Suicidal com o skate. No segundo capítulo da tour por locais consagrados da história do grupo, Louichi Mayorga nos conduziu ao cenário do filme gravado em 1987.

Não lembro o endereço exato, assim como o ex-baixista não recordava naquele fim de tarde em Venice. Foi necessária uma rápida chamanda telefônica para nos levar até a antiga moradia do cyco Gordon. Vacilei e não inquiri nosso guia sobre quem estava do outro lado da linha.

Celular desligado, rapidamente quebramos à direita em uma rua sem saída. Encontramos um cenário típico americano: calçadas perfeitas, gramado penteado cuidadosamente, casas sem muros, cada qual com a sua tabela de basquete pendurada acima da entrada da garagem. Ninguém à vista.

Mayorga destrincha…

Não se sabe o paradeiro de Gordon nos dias atuais. Uma pena. De certo, que a casa se encontra em perfeitas condições e um tanto modificada. Por lá, como sabemos, Mike Muir encarnou um moleque malandrão que, atormentado pela Matemática, acabou possuído pelo skate e promoveu a festa da turma. Relembre o video AQUI.

A residência oficial do manhento Gordon.

Muir na pele do terror da vizinhança.

Após as considerações de Mayorga, fomos em busca do alley, esta instituição americana que eu não compreendia muito bem até pesquisar e descobrir que eles existem para o acesso dos carros as garagens.

A disposição era para flagar a piscina onde Gordon enxaguava o esqueleto e palco de uma série de manobras de skate no clipe. Não reparei se a mesma turma degustou a pool em questão, mas o video contou com a energia dos sinistros Eric Dressen, Natas Kaupas, Tommy Guerrero e Steve Caballero (mais sobre a relação do ST com os carrinhos, leia o post de Dude Munhoz).

Chegando ao beco, uma leve decepção. O muro alto e, principalmente, as árvores, inviabilizavam uma boa visualização. Assim sendo, testei a musculação de Rodrigo Abud subindo em seus ombros e, do alto,  consegui registrar a piscina.

A piscina clássica mocozada entre as árvores...

e Na Era Gordon, antes de ser esvaziada pelos Cycos.

Sacadas as fotos, optamos por nos evadir do local antes que levantássemos suspeitas. Sem problemas, missão cumprida.

****************BONUS TRACKS****************

— no home-video Lights, Camera… Suicidal!, Mike Muir conta uma passagem sobre a gravação de Possessed to Skate. De acordo com o presidente-cyco, a banda foi solicitada para contribuir em um filme sobre o esporte que, ainda segundo ele, acabou não emplacando.

Não há uma confirmação, mas suspeitas de que se trata de Trashin‘, lançado em 1986, estrelado pelo futuro goonie Josh Brolin e com participação dos Red Hot Chili Peppers. Isso porque Catherine Hardwicke, diretora de Possessed, foi a produtora do longa. Bem mais tarde, Hardwicke filmou Lords of Dogtown, uma espécie de adaptação do documentário de Stacy Peralta que retrata os Z-Boys.

— durante algum tempo tal situação foi motivo de embaraço para a minha pessoa, até descobrir que eu não fui o único! Assisti Possessed to Skate no VHS do ST. Ou seja, bem depois de seu registro, feito lá em 87. E por alguns anos não me liguei que o molecote endiabrado, figura principal da peça, era o próprio Muir que, durante todo o home-video, aparecia sempre de bandana enterrada na cabeça e seu classic-humble-moustache.

5 Comentários

Arquivado em ST for Life

Flashing Pictures – Possessed to Skate

Ninguém matou a charada (tava mole, hein?). Então, vamos ao que interessa. A foto anterior é parte dos registros de bastidores do dia de gravação do video “Possessed to Skate” na residência do chapa Gordon.

Abaixo, mais fotos desse dia importante na história do Suicidal. E já temos pronta uma ST Tour sobre o tema, a ser publicada na sequência.

O parrudinho Mike Muir antes de encenar o papel de filho malandrão que abre a casa para a rapaziada do skate. Logo atrás, Louichi Mayorga.

O Pelé do estilo Herrera e Mayorga no segundo piso da Gordon’s House.

Cycos e assistentes no gramado preparando a cena. A bandeira estendida no chão aparece no clipe.

7 Comentários

Arquivado em Flashing Pictures

Terça, 14 de setembro – final

De volta a Califórnia, eu e Abud batemos novamente no endereço da Sunset em Venice. Louichi Mayorga nos recebe a la vontê, sem camisa, Nossa Senhora de Guadalupe riscada no centro do peito. O velho baixista do ST nos convida para entrar.

Estamos no quarto que o ex-baixista do Suicidal Tendencies divide com a esposa Kate. Simples como toda a morada. Ele pede alguns minutos para finalizar uma correria no computador. Não demora muito, zarpamos para buscar a herdeira, Paloma, na escola.

No carro, o primeiro disco do ST ecoa dos alto-falantes. Louie pergunta se já ouvimos a peça remasterizada, respondo que sim. Logo somos quatro na velha nave cyco. Paloma nada sabe da antiga banda do pai — ela é muito novinha para curtir a barulheira.

Assim que retornamos, intimo as tais “boxes and boxes” de fotos. Ele vai à cozinha e abre a porta de uma espécie de dispensa. Ressurge com uma caixa preta e grande, forrada com dezenas de álbuns e negativos.

Registros sensacionais dos bastidores do Suicidal. Da pré-história, ainda com Mike e Sean Dunnigan; passando pela estreia em vinil; até a turnê europeia do Join the Army. Entramos em pânico. Afinal, são revelações para dias de degustação detalhada.

Infelizmente, o tempo é curto. Salvo parte das fotos reproduzindo-as com a minha máquina fotográfica. Não fica uma maravilha, longe disso. Mas não há outra alternativa.

Da cozinha, reencontramos o quintal. E lá, largado em uma cadeira de madeira, trajando uma peita dos Lakers, Mayorga concede uma entrevista em video por cerca de meia-hora. Uma boa geral que, em breve, poderá ser vista aqui no blog.

Saímos uma breve Suicidal tour pelos arredores de Venice.

Primeiramente, nosso carro aporta em uma casa escondida atrás de uma nova contrução. Mike Muir morava nela e lá nasceu o ST, em ensaios na cozinha. O Black Flag também tocou no endereço.

Registros feitos, vamos ao ponto alto da mini-excursão: a casa onde foi gravado o clipe de Possessed to Skate, hino do esporte e faixa 9 do Join the Army. Recorremos por telefone a um camarada de Louichi para encontrar o paradeiro correto.

Por fim, a sede da loja de skate Streets of Venice, de propriedade do vocalista do ST e onde ele também residiu. Lá foi gravada a segunda versão do clipe de How Will I Laugh Tomorrow.

Tudo registrado (posts detalhados e fotos virão na sequência), vamos embora. Ao desembarcar na Sunset pela última vez, é chegado o momento da despedida da inesquecível jornada ao lado de Louichi Mayorga: “Hasta luego, cabrón!“.

9 Comentários

Arquivado em ST for Life

Regravações… e aí?

Conforme o Dude sugeriu nos comentários do post anterior, abro aqui o espaço para tratarmos do novo lançamento do Suicidal. Um disco de regravações, com músicas do Join the Army, segundo álbum do ST, e do único disco do No Mercy, grupo que lançou o guitarrista Mike Clark e teve em suas fileiras Sal Troy, Ric Clayton e também Mike Muir.

01. Suicidal Maniac 02. Possessed To Skate 03. The Prisoner 04. I Feel Your Pain…And I Survive 05. Join The ST Army 06. No Name, No Words 07. Born To Be Cyco 08. Come Alive 09. Something Inside Me 10. No Mercy Fool! 11. We’re F’n Evil 12. Crazy But Proud 13. I’m Your Nightmare 14. Widespread Bloodshed…Love Runs Red.

Ouvi  Suicidal Maniac no DVD Live At the Olympic Auditorium e achei bem bacana, naturalmente melhor produzida e com uma pegada, digamos, mais moderna.

Agora, não há como não questionar a real necessidade de se regravar esses clássicos. Precisava? O Suicidal esgotou sua criatividade? Virou uma banda cover de si mesma? Enfim, confesso que não tenho uma opinião definitiva sobre o assunto.

Lembro que Possessed to Skate já teve outra versão registrada, incluída na coletânea Prime Cuts, com um molho a la Infectious Grooves de gosto  um tanto duvidoso. Carecia de uma terceira alternativa?

Com certeza eu vou curtir o disco, mas…

E vocês, o que pensam?

11 Comentários

Arquivado em ST for Life

How Will Demo

Dica enviada pelo Franco: demo de How Will I Laugh Tomorrow, postada no Youtube. A primeira audição é estranhíssima, nem parece o clássico do ST lançado em 1987.

Dando uma olhada nos comentários, há duas versões sobre a origem dessa curiosidade. Um usuário conta que ela faz parte de Possessed to Skate Demo, de 1986. Outro, afirma que a música está em um CD não autorizado chamado Art of Suicide.

Cliquem AQUI para apreciar!

Há ainda outras três músicas desse mesmo pacote, em versão demonstração: Los Cycos (A Little Each Day), War Inside My Head e Possessed to Skate. Boa oportunidade para sacar o momento de transição da banda, de um som mais cru/punk/hardcore para uma pegada mais trabalhada/metal/trash.

4 Comentários

Arquivado em ST for Life

ST no cimento suiço

Vamos de contribuição dos leitores (sempre muito bem vindas). Um tributo gráfico ao ST em cimento suiço. Deixo abaixo o recado do camarada e o registro do trabalho, coisa fina…

“I’m from Switzerland, 31 years old. Been into the ‘Suicidal way of life’ since about 89, 90. I got intoduced to Suicidal through my dad and some older friends around my way when I was a teenager. Similar to the Suicidals it wasn’t about any kind of musical genre to me but a lot about attitude, power and being honest. I also always had a deep connection to hiphop culture and graffiti wich you can see in the pics. If you’re interested in the music I do, go check out Audioharlotry.
Peace, Moe!”

Trabalho em andamento....

Trabalho em andamento...

Agora concluído. Possessed to Skate!

Agora concluído. Possessed to Skate!


1 comentário

Arquivado em ST for Life

Flashing Pictures – 11

Se já não bastasse o problema no braço, que praticamente me impede de escrever (vai só com a direita), meu notebook pifou e com ele foi todo o meu arquivo do ST — era esse o “problema técnico”.  Mas tenhamos calma, o conteúdo do hd será recuperado. Enquanto isso não acontece, vou com o que tem neste computa. Vambora…

Pra recuperar o tempo perdido, uma série espetacular…

24suicidalComo está na legenda, ST em Montreal (!!), em 1985. Reparem no visual de Papa Muir. Cabelinho curtindo um mullet, bandana clássica e uma berma xadrez que com menos três dedos de comprimento daria uma belíssima samba-canção. Sem contar a pinta, meio borracho.27suicidalAqui temos todos os Cycos.  Rocky esmerilhando na guita lá no fundo, sempre de preto, e já com o boné do Pittsburgh Pirates colado na cabeça. Na batera, só pode ser o RJ Herrera, embora não pareça muito, apesar da regatinha branca colada, marca do chicano das baquetas. E no baixo, Louichi Mayorga, de brinco maroto na orelha.

29suicidalUm pouco da audiência do show, predominantemente punk. Local excelente, uma sala qualquer, cortinas ao fundo, palco inexistente. Destaque para a camisa do Suicidal versão Possessed to Skate.

Como está marcado, as fotos são do site Rebel Rebelle.

1 comentário

Arquivado em Flashing Pictures