Arquivo da tag: Venice

Thug Life

Circulando pela rede encontrei alguns registros sensacionais de “gang life” em Los Angeles. A maioria deles passa longe de Venice, a área que mais nos interessa. As fotos têm origem nas quebradas distantes da brisa do mar, passam por Compton e, na maioria, retratam os guetos latinos.

A peça abaixo, assinada pelo fotógrafo Ken O’Brien, é a única representante da área, e data justamente do período de gestação do ST, 1982. Dois representantes dos Crips bem ao estilo de Venice Beach. Muito mais vocês podem curtir AQUI e AQUI.

2 Comentários

Arquivado em ST for Life

Voltando ao Streets of Venice…

Republico o post (mais abaixo) em virtude de uma foto muito bacana  que encontrei publicada pelo Dan Clements, ex-vocalista do Excel, clássica grupo de Venice, e dono da atual Streets of Venice, skate shop que um dia foi comandada por Mike Muir.

***********************************************

Inicio a mini-tour ST pela casa que hospedava a Streets of Venice, skate shop gerenciada por Mike Muir. O endereço na Lincoln Boulevard foi nossa última parada no passeio guiado por Louichi Mayorga.

No imóvel de dois andares onde hoje está hospedada uma enigmática House of Tarot, o Suicidal gravou o clipe de How Will I Laugh Tomorrow, apresentando, entre outras coisas, um Muir revoltado arrancando posters fantásticos do grupo da parede e Bob Heathcote dedilhando o baixo no banheiro. Como destaque, o vocalista e Rocky George finalizando a música em cima do telhado, iluminados pelo pôr do sol da California.

Revendo a peça, pude constatar que o cenário mudou muito se comparado ao verificado lá no final da década de 90. Natural, em se tratando de uma região cada vez mais em expansão como Venice. A antiga morada do presidente-cyco também sofreu diversas alterações. A mais significativa é a adição dos toldos.

Pesquisei, mas não consegui desvendar qual a relação da Streets of Venice com a Dogtown Skates, marca do Z-Boy Jim Muir, irmão de Mike. Imagino que a proximidade tenha sido total, por motivos óbvios.

O que sei é que a loja renasceu, pelo menos em seu nome (veja o site). Hoje se encontra em Culver City, sob o comando de Daniel Clements, ex-vocalista do Excel, formação clássica de Venice. O novo gerente também participou da reedição do velho ST, ao lado de Mayorga, Grant Estes e Amery Smith, sob o nome de AgainST.

Mais detalhes da velha skate shop e residência oficial do Muir, abaixo publico o clipe de How Will I Laugh Tomorrow.

2 Comentários

Arquivado em ST for Life

Entrevista Mayorga – Parte 2

Havia alguma relação entre o Suicidal e gangues?

Qual foi seu pior momento no grupo?

E qual o melhor momento?

O que você faz atualmente?

Mais sobre o épico encontro com Mayorga, vocês podem curtir em:

Sexta, 10 de setembro

Sábado, 11 de setembro – parte 1

Sábado, 11 de setembro – parte 2

Terça, 14 de setembro – final

2 Comentários

Arquivado em ST for Life

Entrevista Mayorga – Parte 1

Finalmente, chegamos ao trecho derradeiro da viagem para Los Angeles, realizada em setembro último. Entrevista com Louichi Mayorga, que será  publicada dividida em dois posts.

Eu e meu camarada Rodrigo Abud conversamos com o clássico ex-baixista do Suicidal no quintal da casa dele, localizada no coração de Venice, sob o sol inclemente da Califórnia e o barulho dos aviões voando baixo em direção ao LAX. Em uma das perguntas, contamos com uma rápida e especial aparição do bróder Cyco, Steve Mayorga, e do inimitável Bonifasio.

Mais sobre o épico encontro com Mayorga, vocês podem curtir em:

Sexta, 10 de setembro

Sábado, 11 de setembro – parte 1

Sábado, 11 de setembro – parte 2

Terça, 14 de setembro – final

Como você entrou para o Suicidal?

Qual era a expectativa para o primeiro disco?

Você ainda fala com Mike Muir?

Qual sua música favorita?

4 Comentários

Arquivado em ST for Life

No mocó do Muir

Termino a mini-excursão pelo mundo Cyco com o que foi nossa primeira parada guiada por Louie Mayorga — as outras vocês podem acessar AQUI e AQUI. Ao deixarmos a residência do ex-baixista do ST andamos poucas quadras até encontrar a antiga casa de Mike Muir, palco de muitas festas que bancaram o Suicidal nos primórdios.

.

Situada à Abbot Kinney Boulevard, em Venice, California, a morada manjada por pagoda house (um estilo de edificação muito comum na Ásia) está atualmente escondida por um pequeno prédio. E o que um dia fora uma rua secundária, hoje é uma via movimentada a qualquer hora do dia.

Chegando lá, nos deparamos com uma cena surreal: um chapa à imagem e semelhança de Jesus (trajado como tal, inclusive) batendo papo com um bróder todo tatuado na calçada. Lamentavelmente, não registrei este encontro épico.

Passamos pela dupla e entramos na residência. Hoje em dia ali habita uma loja de objetos antigos e tranqueiras em geral. Fomos recepcionados pelo dono, um chupeta que não parou de falar um segundo sequer durante a visita. Por sorte, o mesmo encarnou no Mayorga, nos deixando livres para fotografar à la vontê o endereço antigo de Muir.

.

************ AVISO ************

Meus camaradas, na próxima quarta-feira pela manhã faço nova cirurgia no braço. Mais uma vez, peço o pensamento positivo de todos para que esta seja a última intervenção. Assim que possível, darei notícias e tudo voltará ao normal por aqui. Valeu!

7 Comentários

Arquivado em ST for Life

ST Tour – Possessed to Skate

Seguimos na onda do clipe clássico que estreitou ainda mais as relações do Suicidal com o skate. No segundo capítulo da tour por locais consagrados da história do grupo, Louichi Mayorga nos conduziu ao cenário do filme gravado em 1987.

Não lembro o endereço exato, assim como o ex-baixista não recordava naquele fim de tarde em Venice. Foi necessária uma rápida chamanda telefônica para nos levar até a antiga moradia do cyco Gordon. Vacilei e não inquiri nosso guia sobre quem estava do outro lado da linha.

Celular desligado, rapidamente quebramos à direita em uma rua sem saída. Encontramos um cenário típico americano: calçadas perfeitas, gramado penteado cuidadosamente, casas sem muros, cada qual com a sua tabela de basquete pendurada acima da entrada da garagem. Ninguém à vista.

Mayorga destrincha…

Não se sabe o paradeiro de Gordon nos dias atuais. Uma pena. De certo, que a casa se encontra em perfeitas condições e um tanto modificada. Por lá, como sabemos, Mike Muir encarnou um moleque malandrão que, atormentado pela Matemática, acabou possuído pelo skate e promoveu a festa da turma. Relembre o video AQUI.

A residência oficial do manhento Gordon.

Muir na pele do terror da vizinhança.

Após as considerações de Mayorga, fomos em busca do alley, esta instituição americana que eu não compreendia muito bem até pesquisar e descobrir que eles existem para o acesso dos carros as garagens.

A disposição era para flagar a piscina onde Gordon enxaguava o esqueleto e palco de uma série de manobras de skate no clipe. Não reparei se a mesma turma degustou a pool em questão, mas o video contou com a energia dos sinistros Eric Dressen, Natas Kaupas, Tommy Guerrero e Steve Caballero (mais sobre a relação do ST com os carrinhos, leia o post de Dude Munhoz).

Chegando ao beco, uma leve decepção. O muro alto e, principalmente, as árvores, inviabilizavam uma boa visualização. Assim sendo, testei a musculação de Rodrigo Abud subindo em seus ombros e, do alto,  consegui registrar a piscina.

A piscina clássica mocozada entre as árvores...

e Na Era Gordon, antes de ser esvaziada pelos Cycos.

Sacadas as fotos, optamos por nos evadir do local antes que levantássemos suspeitas. Sem problemas, missão cumprida.

****************BONUS TRACKS****************

— no home-video Lights, Camera… Suicidal!, Mike Muir conta uma passagem sobre a gravação de Possessed to Skate. De acordo com o presidente-cyco, a banda foi solicitada para contribuir em um filme sobre o esporte que, ainda segundo ele, acabou não emplacando.

Não há uma confirmação, mas suspeitas de que se trata de Trashin‘, lançado em 1986, estrelado pelo futuro goonie Josh Brolin e com participação dos Red Hot Chili Peppers. Isso porque Catherine Hardwicke, diretora de Possessed, foi a produtora do longa. Bem mais tarde, Hardwicke filmou Lords of Dogtown, uma espécie de adaptação do documentário de Stacy Peralta que retrata os Z-Boys.

— durante algum tempo tal situação foi motivo de embaraço para a minha pessoa, até descobrir que eu não fui o único! Assisti Possessed to Skate no VHS do ST. Ou seja, bem depois de seu registro, feito lá em 87. E por alguns anos não me liguei que o molecote endiabrado, figura principal da peça, era o próprio Muir que, durante todo o home-video, aparecia sempre de bandana enterrada na cabeça e seu classic-humble-moustache.

5 Comentários

Arquivado em ST for Life

Terça, 14 de setembro – final

De volta a Califórnia, eu e Abud batemos novamente no endereço da Sunset em Venice. Louichi Mayorga nos recebe a la vontê, sem camisa, Nossa Senhora de Guadalupe riscada no centro do peito. O velho baixista do ST nos convida para entrar.

Estamos no quarto que o ex-baixista do Suicidal Tendencies divide com a esposa Kate. Simples como toda a morada. Ele pede alguns minutos para finalizar uma correria no computador. Não demora muito, zarpamos para buscar a herdeira, Paloma, na escola.

No carro, o primeiro disco do ST ecoa dos alto-falantes. Louie pergunta se já ouvimos a peça remasterizada, respondo que sim. Logo somos quatro na velha nave cyco. Paloma nada sabe da antiga banda do pai — ela é muito novinha para curtir a barulheira.

Assim que retornamos, intimo as tais “boxes and boxes” de fotos. Ele vai à cozinha e abre a porta de uma espécie de dispensa. Ressurge com uma caixa preta e grande, forrada com dezenas de álbuns e negativos.

Registros sensacionais dos bastidores do Suicidal. Da pré-história, ainda com Mike e Sean Dunnigan; passando pela estreia em vinil; até a turnê europeia do Join the Army. Entramos em pânico. Afinal, são revelações para dias de degustação detalhada.

Infelizmente, o tempo é curto. Salvo parte das fotos reproduzindo-as com a minha máquina fotográfica. Não fica uma maravilha, longe disso. Mas não há outra alternativa.

Da cozinha, reencontramos o quintal. E lá, largado em uma cadeira de madeira, trajando uma peita dos Lakers, Mayorga concede uma entrevista em video por cerca de meia-hora. Uma boa geral que, em breve, poderá ser vista aqui no blog.

Saímos uma breve Suicidal tour pelos arredores de Venice.

Primeiramente, nosso carro aporta em uma casa escondida atrás de uma nova contrução. Mike Muir morava nela e lá nasceu o ST, em ensaios na cozinha. O Black Flag também tocou no endereço.

Registros feitos, vamos ao ponto alto da mini-excursão: a casa onde foi gravado o clipe de Possessed to Skate, hino do esporte e faixa 9 do Join the Army. Recorremos por telefone a um camarada de Louichi para encontrar o paradeiro correto.

Por fim, a sede da loja de skate Streets of Venice, de propriedade do vocalista do ST e onde ele também residiu. Lá foi gravada a segunda versão do clipe de How Will I Laugh Tomorrow.

Tudo registrado (posts detalhados e fotos virão na sequência), vamos embora. Ao desembarcar na Sunset pela última vez, é chegado o momento da despedida da inesquecível jornada ao lado de Louichi Mayorga: “Hasta luego, cabrón!“.

9 Comentários

Arquivado em ST for Life